domingo, 24 de abril de 2011

Medo...

Tenho medo de tudo, e de tudo quase não me atrevo a pensar. Tenho medo de circo, escuro, palhaços, sociedade, temo o próprio medo e tenho medo de não ter coragem. De ser omissa em vez de protestar, não dizer o que penso e não me atrever a ser quem eu desejo. As amarras de hoje em dia serão no futuro motivação pra minha vitória. O que a gente diz à aqueles q não sabem rir do que é certo, daqueles só sabem rir dos outros e não de si próprios, o que dizer à esses poucos q acham que a vida é apenas aparências e vitórias. Não há frustrações nem perdas. Não há menos do que você acredita e você acredita q isso é real e palpável.
Faça o mais correto, e faça corretamente, não faça por fazer nem por que não há escolhas. Tem que ser de livre e espontânea vontade. Liberdade de expressão, e de escolhas.
Liberdade musical, literária, liberdade racional e justa. Vida de quem hoje diz a verdade e amanhã não sabe o que fazer pra corrigir. Não pense. Estrague e não se arrependa. Conviva e converse, pense e complique. Divida e multiplique. Conheça, desconheça, aprenda e procure o que é bom pra você, mesmo que não seja bom para os outros.
Ideais mortos e inválidos. Fazer o quê...?? :x...o capricho e a determinação está quando precisamos deles.