terça-feira, 24 de maio de 2011

Minha distância...



Porque eu sei que há algo de delicado e doce em mim. E algo de sedutor aos teus olhos.
Mesmo errando sem aprender, e observando sem fazer. Mesmo querendo e ficando para trás. Ao contrário do que se pensa, demais é sempre pouco, e vazio é o bastante. Bastante pra compreender que o que está distante de mim, não é inalcansável. Mas sim um vislumbre do que eu posso conseguir.







Para mim mesma, por tudo o que eu tenho que aprender.