domingo, 3 de julho de 2011

Acordei para o mal

Que beleza, acordei feliz hoje de novo. Tia Suzete chegou primeiro que eu no meu café, jornal de domingo (meu favorito), música alegre (ABBA), mamãe linda e maravilhosa, Lena de olhos negros...Tudo feliz e maravilhoso. Até então, agora meu coração na mão, estou prestes a receber uma notícia, não sei se será do meu agrado, não sei se queria saber disso. Não suporto traições e mal começou. Mal começou.
Um susto do cão, não faça mais isso comigo. Minhas mãos estão tremendo, e me vem a imagem de um incesto...que coisa mais estranha. Na minha família não existe esse tipo de postura, nem nas famílias que eu conheço. Tá que não é tanto, mas é questionável! Um tanto quanto.
Agora é Billy Joel, aquele xarope nem pra ter nome fixo serve. Seria uma mutação de Breno esse nome?, jamais saberemos, mas o que interessa realmente é que estão ao meu lado jogando mini-game. Isso não interessa, estou fugindo do foco. Parece que me esqueci de como se entra no assusto de cabeça. Vou ler o caderno 2.
Eu sinto vontade de assassinar uma pessoa, à sangue frio como relata Capote em sua epopeia. Mas o bom senso não me deixa e a educação que mamãe me conferiu não permite que eu cumpra certas vontades. Mas tudo bem.
Vai chegar mais gente, oba!
Eu estava mesmo com vontade de almoçar com bastante pessoas, amigos e família, que legal. Só vai faltar alguém, mas tudo bem.
A Lena e eu não estamos conseguindo cumprir nossas promessas de férias, sempre está ficando pros próximos dias, eu quero concluir logo isso, já está me dando aflição, parece que estou coberta por areia movediça. Agora que a Festa já passou eu estou completamente livre de certas obrigações e responsabilidades que à mim foram conferidos, eu quero fazer o que gosto. Me sinto feliz como não sentia há tempos e quero aproveitar ao máximo esse humor, essa luz.
Estou certa de que você deve pensar que minha cabeça é infantil e pequena. Mas se nessas palavras você não consegue distinguir meu caráter, minha sensatez na relação das situações, meu caro sua percepção está afetada. Tenho muita cabeça ainda. Ainda não, mas eu estou aprendendo a lidar com certas coisas que me aparecem.
Vou parar de falar um pouco.

*Clique no título, não vejo a hora.