sábado, 23 de julho de 2011

Se não fosse a minha saudade
Eu seguiria meu caminho só
Sem nada pra lembrar
Sem nada pra esquecer
Sem motivos pra chorar
Eu não teria estado tão perto
De ser feliz de verdade

Se não fosse essa minha ilusão
Eu veria o quão irreal
Foi o meu sonho de amor
O quanto doeu e o quanto foi bom
Achar que era pra sempre
Enganar-me docemente

Se não fosse essa minha paixão
Eu esqueceria o calor do teu corpo
E o sabor de sua saliva
E o doce toque de suas mãos inquietas
Eu poderia continuar minha vida
Sem ouvir sua voz
Sem ver seu sorriso
Sem esse abraço seu
E até o brilho desse olhar
Sem nada disso
 Eu viveria

Se não fosse esse meu amor
Eu dormiria cedo
Sem me importar com nada
Não olharia a lua
Não ouviria tantas canções
Nem derramaria uma lágrima ao lembrar
Eu estaria segura
Eu estaria só
E seguiria meu caminho só
Sem nada pra lembrar
Sem nada pra esquecer.



(Cibele Baptista)