sábado, 1 de outubro de 2011

Eu? Aaaah é, sou eu!

Linda. Não, eu sou feia, sou feia para eles né, porque ainda acreditam que a beleza vem dos olhos de quem a vê. Na verdade eu só acho que a minha beleza é sui generis, apesar da minha cara ser um tanto quanto comum. Eu acho que, sem pretensão, eu em toda essa imperfeição que possuo ainda assim sou perfeita. Não preciso me reconfortar na mesa de cirurgias apertando, diminuindo, esticando... nada contra quem o faz, eu acho até melhor que a pessoa faça e se sinta feliz da vida, do que viver desconfortável!
Mas é isso, eu to feliz com quem eu sou, com as minha gordurinhas sobressalentes e minha cara de adolescente cheia de espinhas e cravos, meu cabelo revoltado, nariz de batata, seios desproporcionais, minhas pernas flácidas (eu ando de bicicleta sempre, mas mesmo assim....é uma coisa!), eu não tenho vergonha não, eu teria vergonha é se eu fosse uma pessoa mal caráter que engana à todos.
Não tenho vergonha de ser feia, tenho vergonha de ser ignorante. Hoje acordei me sentindo o máscara com tanto dente na boca, querendo me jogar na altura de um prédio de tanto mal humor, mas se eu continuar desse jeito o que vai ser do dia dos meus amigos e família? eu sou engraçada já, não preciso ser bonita. Tá eu não sou lá a palhacinha, mas é que agora to igual o filho do palhaço, metido e gozado.
Não me sinto uma pessoa feia, feio é aquele que não sabe entender a beleza.
Eu sou gata, beijo pra quem concorda.


Thau.