sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Eu, sempre carregada de auto-piedade, eufemismos e tarefas inacabadas. Achei necessário dizer mais uma vez o quanto eu sou sentimental e melancólica, mas hoje não....Não hoje.Precisava de um abraço, de uma pessoa especial, mas sento e vejo que só existe eu no final das contas, mais nada....como sempre, cansada.
Cansada de estar assim, só e sempre acompanhada. Não me vejo longe de nada mas sim perto de alguma coisa a mais, sempre a mais. É só necessidade, é só solidão, é só o de sempre: carência.
Mas eu me revelo outra e quem sabe me vejo nova-novamente. Sem aquelas pessoas me enchendo, sem mais nada, só meu coração. Eu queria que fosse assim, mas do jeito que é....nunca será. Você entende?

Que medo.
Lágrimas.
Um beijo.