sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Pra não dizer que não falei de amor

O que venho testemunhando na vida são simplesmente coisas que qualquer um poderia enfrentar. De forma lúcida eu pedia à Deus que me desse inteligência pra suportar as ideias mais loucas que eu já tinha pensado. Pedi também pra que me desse coragem de enfrentar os leões à minha frente, e derrotar os medos que eram impostos à minha negativa personalidade. Eu sabia o que iria acontecer, eu não tinha vontade de desistir, mas sabia o risco que enfrentaria. Que assim seja, vida e morte Severina.
Que não fique só no blá blá blá.
Que não acabe. Não acabe comigo.
Amar é sentir dor.