domingo, 19 de fevereiro de 2012

Lá vou eu, lá vou eu....

Falar mal do carnalvaAaAal.... ~ritmo musical carnavalesco~


Eu estou com o meu senso crítico afetado. Hoje foi um dia atravessado, midiaticamente falando. É carnaval, não é só o meu senso crítico que fica afetado, eu sei que muitos, ou melhor a maioria preferia estar curtindo seus abadás em Salvador, ou as fantásticas alegorias do Rio ou São Paulo, ver o Bumba Meu Boi, ou até os bonecões de Olinda, o que não falta é opção né... Mas me se você não tem cacife pra ir num carnaval de catiguria como esses, não vá em nenhum meu caro. Eu estou sentindo profunda vergonha alheia dos carnavalescos barretenses. Por que será que as pessoas acham tão interessante passar horas pulando em cima de um salto (que deve acabar com as costas), todos seminus, suados, com fantasias que por si só já são alegorias (que pesam uma tonelada nas costas da pobre passista). 

Eu estava me divertindo assistindo à mais sem noção programação de carnaval da história, o carnaval de Barretos e infeliz, ou felizmente para meu gozo, o câmera pegou bem a cena onde a passista estava resgatando a calcinha de sua apertada fantasia. Não sabia se mudava de canal, se desligava a televisão, se ligava pra polícia, se chorava de lamentação, se ria de desespero alheio....sei que quase tive uma síncope de tanto rir. É muito triste as pessoas ainda quererem sustentar um carnaval de grande estirpe numa pequenina cidade que nem consegue apoiar a própria cultura. Quanto mais a cultura alheia....vamos voltar para nossos humildes cavalinhos, nossos tourinhos, nossas camisas xadrezes e botas, vamos voltar ao natural...
A festa de carnaval tem toda a sua história que envolve o samba que me encanta, sinceramente. As histórias da Portela são lindas, os sambas-enredo cada um com sua letra em especial, sim eu acho também muito legal ver os carros gigantescos. E o samba que mais gosto, que marcou minha infância foi o do Chico, mas este não foi usado no desfile de nenhuma escola. É do tempo que o Carnaval não era símbolo de fornicação exposta. Era só fornicação.


Gosto de ver o carnaval no nordeste aquele que tem o Boi Caprichoso e Garantido, aquele é muito interessante!
Eu digo interessante, mas não quer dizer que desejo ver de perto. Só de pensar na sensação de ficar no meio de tanta gente, fedendo, suada, o povo bebendo, todos querendo se pegar, os homens em seus estados Alfa de virilidade e as mulheres em Alfa de vulgaridade. Não, não pra mim. Se tem gente que gosta vai lá colega, pega bastante doença beijando a galera toda, bebendo todas e sabe-se lá fazendo o quê mais. Não, não nasci pra essas coisas de gente festeira.
Tanto é que em pleno carnaval prefiro ficar na minha casa, escrevendo. E olha só... que sincronicidade do destino, meu aniversário vai cair em plena terça de carnaval! Grande coisa, enfim.


Claro, se eu não falasse do Carnaval de Veneza eu estaria negligenciando a história mundial. Logo este que originou o nosso carnaval. Mas com uma longa diferença... a elegância. Carnaval também é rico em cultura e não é só no Brasil que ele acontece. Não preciso encher de redondilhas a festa daqui, o Jornal Hoje já faz isso por mim. Então vou falar dos que são mais interessantes.... por exemplo, eu sempre quis entender a real história de amor de Pierrô, o Arlequim e a Colombina:



"São personagens de um estilo teatral conhecido como Commedia dell’Arte , nascido na Itália do século XVI. Integrantes de uma trama cheia de sátira social, os três papéis representam serviçais envolvidos em um triângulo amoroso: Pierrô ama Colombina, que ama Arlequim, que, por sua vez, também deseja Colombina. O estilo surgiu como alternativa à chamada Commedia Erudita, de inspiração literária, que apresentava atores falando em latim, naquela época uma língua já inacessível à maioria das pessoas. Assim, a história  do trio enamorado sempre foi um autêntico entretenimento popular, de origem influenciada pelas brincadeiras de Carnaval. Apresentadas nas ruas e praças das cidades italianas, as histórias encenadas ironizavam a vida e os costumes dos poderosos de então. Para isso, entravam em cena muitos outros personagens, além dos três mais famosos."

É uma história legal de se ver, as pessoas dançando nas ruas venezianas, aquele charme...ninguém tendo que se despir para se divertir (até mesmo porque lá é um frio do caramba!). O carnaval de Veneza é realmente lindo!