quinta-feira, 15 de março de 2012

Nem todo monstro é do mal

Eu ainda penso nas consequências em escrever sobre mim. Escrevo toda vez medindo as palavras e pensando bem antes de publicar, apesar de algumas vezes a impulsividade me levar a dizer muitas coisas. Vou enrolando tanto em volta do assunto que realmente quero tocar, que no final o texto fica completamente sem nexo algum, e ninguém entende nem uma vírgula da mensagem que eu quis passar.
Às vezes é por puro desespero ou afobação de escrever e publicar logo. De repente paro e penso... olha quanta coisa minha solta aí no ar, eu deveria ser mais concisa, guardar mais meus segredos, meus sonhos, meus desejos. Mas já faço isso muito bem... um lado que eu não revelo compensa o outro que eu solto à sociedade.
Mas aquele ar misterioso nunca combinou comigo e minha cara cheia de expressão já revela logo minha personalidade carismática, cheia de manias e bobagens a dizer. Sei que por alguns momentos faço 'a louca', ou a besta da história. Sei de tudo isso, mas não faço questão de mudar minha essência, você me conheceu sendo assim...sempre carinhosa, protetora, gosto de abraçar, morder, beliscar, faço carinho mesmo em todo mundo, aprendi assim. Mas me pedir pra agir mais discretamente é exagero seu. É você o problema, não eu.
Posso ser milhões de personagens ao mesmo tempo e fazer malabarismos com as pessoas, mas não as faço mudar porque desejo elas de outra forma, eu me adéquo ao biotipo de cada um... Há pessoas que têm mais tato com a gente realmente, mais compatibilidade. Você não tem nem um cheiro que me agrade... que me dê vontade de ter sua amizade e o seu respeito. É uma covardia dizer isso, mas é a verdade.
Que é, enfim, outro ponto inaceitável de você. Você mente mais que o homem da cobra e eu não sou muito fã de pessoas que precisam fingir ser uma para conquistar o carinho da outra. Que trágico.
Acho mais válido dizer a verdade. Ou então não diga nada né, sempre dizem que quem fala demais é porquê não tem nada a dizer. Isso também é inerente à mim e não vou voltar atrás, sempre vou falar. Mesmo que seja a maior idiotice do universo... Até porque, como diz a sábia mulher da minha vida: "quem diz a verdade não merece castigo".

Onde vivem os monstros