sábado, 10 de março de 2012

Quero alguém que reconheça quando eu estou com ciúmes e diga que eu sou linda bravinha, que perceba que o meu silêncio é mais do que “uma coisa boba”. Quero alguém que saiba que o meu “nada” é tudo, que compreenda as minhas crises de nervos ou meu ciúme descontrolado. Quero alguém que note o meu sorriso de canto de boca quando fico sem graça, que seja o motivo do sorriso. Que conheça os meus trejeitos, minhas caras e o que meu olhar diz, sem precisar que eu diga nada. Que se preocupe comigo, questione o meu silêncio e releve certas coisas, pra não brigarmos. Quero alguém que me chame de “pequena”, “princesa”, “minha” e que saiba que eu adoro determinado tipo de chocolate. Alguém que me faça rir numa tarde tediosa, que não diga nada, apenas me abrace. Que olhe nos meus olhos e me faça desviar o olhar, por eu não conseguir encarar sem ficar completamente derretida. Que não esteja bem, se eu não estiver. Que me faça feliz e me deixe fazê-lo feliz. Quero alguém que me faça engolir o orgulho, que me aceite. Que mude por mim e me faça mudar também. Que dependa de mim e me faça ficar dependente. Que entrelace sua mão na minha sem eu pedir, que me abrace por trás e sussurre algo fofo no meu ouvido. Quero alguém que saiba ser carinhoso e saiba ser safado, que quebre regras, que odeie padrão e mais ainda perfeição. Que repare na cor do meu esmalte e me prefira de tênis ao invés de salto. Que me puxe e faça ficar quando eu disser que estou partindo. Que não me peça pra ficar bem, que me faça ficar bem. Que não diga pra eu me cuidar, que cuide de mim. Alguém que conheça todos os meus defeitos e, ainda assim, não desista de mim. Que fique do meu lado nas horas difíceis, que segure a minha mão e enfrente tudo comigo. Alguém que não ligue pra quanta maquiagem eu use ou pra quantos quilos eu tenho, apenas me ame. Que me ligue no meio da noite, só pra ouvir minha voz, que corra atrás, mas me deixe correr também. Quero alguém, alguém como você, quero comigo.
Carol Honorio (via segredosdeumpoeta)