sábado, 5 de maio de 2012

Inteligência Artificial

Temos aí a bendita adolescência. Grande enganação da vida quando achamos que os jovens são revolucionários. Temos tido tanta notícia de pessoas 'se tornando' ateias, mudando seus pensamentos e posturas diante a vida, diante a sociedade. Pessoas essas que só sabem pautar suas opiniões nos pensamentos dos outros, no que já foi dito, não sabendo nem argumentar o que realmente acredita, acabando não acreditando em nada. É muito fácil dizer que Deus não existe pelo simples fato de você nunca o ter visto, nunca o ter sentido, nunca ter tido evidências da presença dele. Acho justa essa afirmação. Ninguém consegue ver O DEUS em sua plena forma. E Ele também não vai querer se mostrar pra quem não quer nem acreditar.
O simples fato de você não querer acreditar em nada, não significa que você tem o direito de ficar atacando quem acredita em alguma coisa. 
Eu não sou a mais religiosa, nem a mais agnóstica ou a mais sensata pra dizer quem é Deus no universo, ou quem somos diante dele, se sua existência é verdadeira ou não. Acredito que ele exista para quem o aceite. Se você não o deseja, ótimo, ele não existe. Mas só pra você. 
Esse pessoal acha muito legal ser jovem descolado, cheio de personalidade e mostrar o quanto é intelectual com seus ideais ateístas e suas músicas tão boas. Ah, você ouve rock, new wave, clássicas, eruditas e o escambau? Que bom pra você, eu também ouço tudo isso e nem preciso ficar afirmando o quanto eu tenho de inteligência a mais ou a menos que alguém. Me sinto muito burra perto de gente que sabe ser inteligente, como as pessoas que eu respeito pelo que já fizeram de bom para a sociedade (independente do que ela acredita, no caso, eu posso respeitar Dalai Lama por ser um grande pregador da paz, mas ele é budista e daí? Eu posso respeitar Einstein por ter tido a capacidade de admitir que quanto mais ele sabia, mais ele acreditava na existência de um Ser superior). Mas não consigo nem respeitar quem pensa que é tão bom quanto os outros só pelo fato de pertencer ao grupinho dos que assistem o CQC, Pânico na TV, e todos esses programinhas da atualidade que acham que são renovadores e diferentes.
Acabam sendo todos iguais, com a mesma ladainha de gente vazia que tenta fazer a diferença. Acham-se diferentes do resto da humanidade, mas acabam entrando no mesmo caminho que todos. 
É ridículo acreditar que "quanto mais alto o QI das pessoas, mais tendências de ela não acreditar em Deus".... então devo ser uma tapada. Só pode. E tudo o que eu me aplico, procuro ser, respeitar, todas as minhas crenças de que o universo é regido por uma força maior que não podemos explicar, pois somos muito pequenos, muito medíocres em nossos conhecimentos pra conseguir explicar a origem do universo e se somos ou não a única forma viva existente. Não falo de religiosidade, de dogmas da cristandade e essas coisas que foram adulteradas pela mão corrupta do homem, falo de espiritualidade, energia, forças, essas coisas que você prefere rir e nem acreditar. Então me diga, se você não acredita nas teorias religiosas e essas coisas, explique-me o que acontece após nossa morte, quando nossa consciência deixa nosso corpo, o que há depois disso? Acabou? Viemos à esse mundo apenas uma vez, deixamos nossa marquinha e puf...acabou!
Que chata seria viver pra não ter um propósito maior não é? Não acreditar que no final de tudo, ainda temos que passar por mais coisas, que a vida não para, o mundo continua. Eu conheço um grande número de pessoas consideradas inteligentes, não só por mim, mas por muita gente, que creem em Deus e em outras coisas. Por que então atacar tanto? Pare de se mobilizar para mostrar-se mais inteligente e envolvido em assuntos sociais com essa visão crítica afetada pela adolescência. Tenta crescer mais humilde e mais caridoso. Assim você ganha uma discussão pra mim.