terça-feira, 19 de junho de 2012

Antes de dormir

Pra todo frio um calor, 
pra todo amor uma resposta 
Pra cada pessoa uma aposta
Vem me trocar de lâmpadas florescentes, 
vem me tocar de mágoas inconscientes
Vem me tirar o fôlego, me fazer de trouxa, 
me matar aos poucos 
e me atirar aos loucos
Me ama sem juízo, 
me pega sem malícia, 
me rouba só pra ti...
Que hoje o amor não tá com nada, 
só te faz sentir trocada, 
te faz sentir como eu
Me ama sem teus assombros, só tua luz
Me faz sentir livre daquela cruz 
Me traga os bons, 
me afaga com seus dons,
me trata como princesa, 
não me faça sentir presa
Em teu laço, a solidão.
Vem que hoje a noite é nossa, 
vamos cantar alguma Bossa
Sem acompanhamento de violão, 
só voz e batuque, o do coração.
E no final da alegria, 
quando tardia já raiar a claridade
Lá de longe vejo a vaidade, 
corromper essa canção
Grite ao mundo em melodia, 
sem tenor nem companhia 
que logo estarei sem proteção
A noite acaba, 
a luz se acende, 
o sonho se esvai, 
nas letras dos poetas, ele se vai
Era só pesadelo, 
que de longe vejo com medo
A lembrança do tropeço, 
desse meu fraco coração.