segunda-feira, 25 de junho de 2012

Surpriseeeeeeee

Textos de um dos escritores mais sensíveis que já vi. Um verdadeiro artista não se assume como tal, ele aceita a condição e simplesmente faz a arte. Não somos artistas, somos arteiros. Liberte-se em seu espírito, liberte-se em sua emoção, que você voa muito mais alto do que já pode. Obrigada por confiar em mim...




"Eu posso ouvir teus gemidos de aperto, posso ver tuas lágrimas escorrerem dos teus olhos; eu posso te sentir. A Terra não é o suficiente para todo o teu tamanho, amor. A atmosfera explode pela incapacidade do mundo de te conter aqui (presa). Tu fizestes do mundo um parque de diversões pequenos demais para teu sorriso, o mundo é pequeno demais para todo o teu tamanho, amor." -S. B. Guilherme, O mundo é pequeno demais pra você.


"Não sei, não sei… Aliás, eu sei (talvez), eu sei que não sei para onde correr, eu não conheço caverna distante e funda o suficiente para me esconder dos efeitos que seu sorriso causa em mim. Eu corro toda noite enquanto me deito, mas você me persegue com essas dezenas de dentes tão brancos e brilhantes; não é o bastante, você me ganha com as lembranças que me deixa atormentando, as lembranças dos seus cabelos negros que tomam meu dia, tomam o céu e fazem do sol um buraco negro; do seu sorriso; da sua pele morena, honey. Você me agarro sem um toque ou palavra, só chegou e me teve, só existiu e foi (e é) o bastante - pra você me ganhar." -S. B. Guilherme, em Você me ganhar em existir.


"Pode deixar, Clarice, pode deixar, eu te busco. Saio correndo, voando, pedalando, eu crio asas e te agarro te sequestro, pra gente fugir. Vem comigo? Vamos tomar chá em Curitiba, eu sei, não é do teu agrado, amor, mas eu deixo a xícara a sua frente, só me faz companhia com o vapor; só com tua presença, que me vale muito, me vale tanto.
Se prepara, honey, que o voo sai logo, me espera na praia, que é pra gente dar uma parada pra curtir a lua." -S. B. Guilherme, em Fujo pra te sequestrar, Clarice.