sábado, 7 de julho de 2012

Algumas coisas dizem muito de mim. Muito de mim não diz nada do que eu queria expressar. Muitas coisas fazem falta. Muitos de nós não terão nenhum futuro. Muito do meu querer não quer nada mais. Muito de algum coisa me diz pra relevar, mas muito de mim ainda diz pra abaixar meu ego e continuar a caminhar. Muito de mim diz pra chorar. Alguma parte de mim diz pra levantar a cabeça e esquecer. Muito de mim diz coisas que eu não queria ouvir, muito de mim escuta essas coisas. Pouco de mim sabe o que quer, muito de mim está completamente perdida... Muito de mim já se foi. Não volta mais. Pouco de mim permanece intacto. Pouco de mim restou. Muito de mim não presta. Pouco de mim é louvável. Muito de vazio, pouco de algo. Muito de nada. Sou boa parte de tudo o que é vazio. Sou nada. Sou pouca, pequena. Não visto, não olho. Não vivo.