quarta-feira, 8 de agosto de 2012

As telas e elas

Paquero ela, ela dança Peggy Lee
Sem luz nenhuma acendo um Free
Quando eu a vi, vi muito mais
do que eu queria enxergar
Que amor é esse que bateu em mim?
Na parede um quadro falso de Klimt
Quem dera ela toda em mim a se tocar
Rompendo o teto todo, a telha e o luar
Quando me despi, rompi minha paz
De tudo sou capaz
Que amor é esse que me causa um nó?
Da parede roubaram um Miró
Pernas, pés, cabelos, peitos lindos que doem a íris
Meu erro, minha escravidão, meu violão, meu Ramirez
Eu não quero mais viver assim
Ela pensa que me engana, deixo ela pensar
Daí não dura uma semana ela já quer voltar
Não só aceito e ainda me enfeito
Troco a fronha e o lençol
Que amor é esse que irrompe o mar?
Na parede um traço Renoir
Quem dera ela e mais duas pra misturar
A força que nos prende solta faz delirar
Quando eu chorei, perdi e ganhei
E agora quem eu sou?
Que amor é esse que me faz querer?
Na parede um autêntico Monet
Bordô, carmim, magenta, cerúleo, azul
Ciúme, desejo, medo, fogo, belo visu
Eu não quero mais viver assim
(Ana Carolina)