domingo, 5 de agosto de 2012

Meus irmãos


A amizade de que falamos não é algo terreno, nem ao menos se define com certas qualidades que conhecemos. Amizades verdadeiras podem sofrer distanciamentos, podem sofrer danos, mas jamais verão seu fim. Amizades que sofrem e passam por preconceitos, por desertos, por maldades alheias e, claro, aquela velha inveja que todos conhecem bem. Quem não sente inveja de uma pessoa que além de ter com quem contar nas horas difíceis e nas horas boas, tem também uma outra alma para compartilhar energias, pra ouvir, ajudar e ser ajudado? Amizade não é coisa simples, não é fácil conquistar uma pessoa e mostrar-lhes seus piores defeitos e as melhores virtudes e ela continuar te amando como a um irmão. Como se não houvesse do que temer naquele espírito. Te protegem dos tenebrosos dias nublados e das noites sem lua. Podem passar juntos pelos medos um do outro e ganhar mais um motivo de respeito. 
Eu sou grata por possuir amigos assim, que me amam mesmo quando eu sinto medo, que me tiram do sério quando eu estou nervosa, que abrem meu coração e mesmo assim... Me amam. Eu sou grata por sentir um amor fraternal por pessoas que nem do meu sangue são. Obrigada por olharem por mim e por permitirem que eu olhe por vocês. Meus melhores amigos.