segunda-feira, 10 de setembro de 2012

De infinito em infinito



Eu tava sonhando, e foi bom. No sonho não tinha nada em volta só eu e meu desejo, o cílios havia me atendido e a minha sorte eu estava fazendo. Escrevi sobre meu pai. Escrevi sobre minhas inspirações, escrevi sobre meu amor e minhas vontades, minhas tristezas. Eu fiz aquelas coisas que tinha vontade que precisava fazer pra melhorar. E melhorei. Agora estou verdadeiramente renovada. O mato, a natureza, a verdade são sempre bons pro coração da gente. 
Em Goiânia minha maior alegria foi ver nos olhos inocentes (realmente) da minha irmã, aquilo que ela não via a muito tempo, talvez até tinha endurecido isso dentro dela. Um amor forte, um pai que há muito tempo ela não via, uma sensação diferente e inebriante. Isso tudo me foi passado pelas suas lágrimas de emoção, alegria... Ela chorou e dentro dela tudo mudou, eu pude ver com meus próprios olhos a coisa mais linda do mundo. além dos sorrisos daquela manhã de domingo, após uma noite de festa muito boa e preparativos do coração... Meu pai também precisava disso, não só ela. Não só eu. 
Temos visto que nossas vidas tem tomado rumos diferentes nesse mês. Setembro trouxe consigo verdadeiras emoções inexplicáveis. Até agora foi bom-ruim-sufocante-aliviante. Não preciso responder o por quê de "triste", "sufocante", né? Mas foi bom, até esse amargo da semana passada... Foi bom pra eu pensar, chorar, refletir, refazer coisas dentro de mim. Eu fiz o que deveria ter feito há muito tempo: eu falei. Falei tudo o que estava dentro de mim há quase 2 anos (que passaram voando). Meu sentimento não é instável, muito pelo contrário, cada vez que vejo sorrisos, abraços e risadas boas eu apaixono mais. E mais, por essa vida.
Acampamentos sempre são diferentes. Eu vivo cada momento como se fossem os últimos com medo de que realmente sejam os últimos. Com medo de que minha imaginação seja mais forte que a minha realidade e eu me afunde nela. Mas não, não dessa vez. Eu fiz tudo o que queria, eu vivi tudo o que eu esperava, eu me diverti, eu ouvi coisas que não esperava e essas coisas não saem da minha cabeça desde então, me fazem ficar olhando para o nada com cara de peixe no aquário lembrando de cada detalhe, cada palavra lançada, cada sorriso, elogio... Além disso tudo. Soltei pipa, nadei, comi, corri, fotografei, ri demais, cantei até, dormi na barraca, me cansei um cansaço gostoso. E agora to tão feliz que nem sei falar de outra coisa. 
Eu acho que esse setembro ainda me guarda boas coisas. E nesse 7 de setembro, um dia tão importante pra mim que é até feriado nacional. 


Você me fez "up" antes mesmo de setembro acabar. "Que não seja imortal, posto que é chama... Mas que seja infinito enquanto dure"... Pra mim só foi infinito.