segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Só que... não?

[...]
Não! 
Não se esqueça que te amo 
e que te sinto dentro do meu coração, 
batendo junto de mim, 
na minha batida, 
no meu pulsar... 
Minhas palavras não são vazias, 
não canto pro ar. 
Amo e de tanto amar, 
não só me entregaria... 
Como também renunciaria. 
O que eu posso fazer por tudo isso já foi feito, 
eu não sou pessoa que desiste facilmente. 
Muito menos que ama pouco, 
por pouco tempo.
"Que seja eterno enquanto dure...."
Mas que dure para todo o sempre....