segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

"Olhai os lírios do campo, que nem Salomão, em toda a sua glória, se cobriu como um deles" - Palavra do Senhor.

Começo essa postagem com a citação mais linda (na minha humilde opinião) da Bíblia.
Sei que sou menina, e muito tenho a aprender, mas na minha condição, na condição em que vivo, o meu contexto, minha criação e a educação que minha mãe me ofereceu me permitem dizer algumas coisas sobre o assunto que vou tratar agora.
O que é a sexualidade humana? Não tenho ideia, não sou estudiosa nesse quesito, muito menos leio muito sobre esse assunto, mas o que eu posso dizer é que, sou humana, portanto possuo sexualidade. Possuo meus instintos e necessidades como um animal também tem, tenho hormônios, tenho desejos, mas tenho consciência do que quero e do que faço também. Assim sendo: tenho o que os outros animais não possuem... a RAZÃO. Sou um ser pensante, possuo meus sentimentos, meus medos, minhas verdades e mentiras, meus esconderijos imaginários.
Se tenho essa diferença dos animais, por que raios eu ainda tenho que agir como eles? Se nós vivemos em sociedade, e cada pessoa tem sua individualidade RECONHECIDA LEGALMENTE na Constituição dos Direitos Humanos e por isso sabemos que o espaço de cada um deve ser respeitado e garantido que não será afetado por nada no mundo, por que eu ainda tenho que obedecer aos velhos dogmas inventados por pessoas que já morreram há muito tempo?
O legado deixado por esses moralistas não foi o melhor... Digo isso com propriedade. Vivemos em uma sociedade machista, repressora, homofóbica, preconceituosa e intolerante religiosamente falando. Tudo isso denota que a humanidade continua com o pé no passado, continua atrasada e NÃO QUER EVOLUIR. Por que isso ocorre? A criação que os pais dão aos filhos é a coisa mais sagrada que existe em uma família, a união familiar. Eu enxergo isso como a "mãe cuidando dos filhos", nem um pai eu enxergo aí. Porque não consigo mais definir ao certo como é mesmo uma "família bem sucedida". Acho que filhos felizes, mães solteiras, ou namorando, ou então pais solteiros, ou até mesmo casais homossexuais. Pra mim família bem sucedida é uma família feliz, independente de como ela é formada.
Mas então, porque desejam tanto acabar com isso? Com essa evolução social? O Papa declarou guerra aos direitos homossexuais. Vejo isso como uma verdadeira paródia da vida real "ele senta no próprio rabo, pra falar mal do rabo dos outros" - com o perdão da palavra. A hipocrisia não para por aí, essa intolerância apenas desperta mais o ódio, a raiva e o mal que pode haver no coração das pessoas, indo contra os próprios preceitos religiosos que tanto pregam como a "paz mundial", "ordem familiar", "bons costumes", "blá blá blá".
Não entendo bem o que se passa na cabeça dessas pessoas, e pra falar a verdade não quero saber. Eu respeito a opinião das pessoas, por isso mesmo quero que respeitem a minha. Não é isso que diz na Declaração dos Direitos Humanos? Eu quero meu "direito de livre expressão", assim como diz na Bíblia, o meu "livre arbítrio" também deve ser respeitado. Eu respeito e entendo que as pessoas precisem de religião, de algo a crer, e creem que essa seja a sua verdade maior. Mas, impor a todos essa verdade não é a forma correta de garantir o respeito desejado. Eu acredito que o respeito e a união entre as religiões é o mais correto, pois somente quando morrermos é que vamos ter certeza de tudo aquilo que a gente aprendeu desde criança. Até o maior religioso, ou pessoa que vive de fé tem lá suas dúvidas (e não é por tentação do mal), a dúvida é algo incutido na personalidade humana, e a ÚNICA certeza que temos é a morte. Não é filosofia nem ciência, é uma simples verdade universal.
Fico descontente ao ver católicos atacando evangélicos, evangélicos atacando espíritas e sempre (não sou espírita, não sigo religião, não tenho "simpatia" por ninguém) os espíritas se calam e se sujeitam à humilhação e comparação de seus dogmas à magia negra, macumba, demônio, qualquer coisa do tipo. Você já viu algum espírita na televisão, mostrando sua opinião?... Pois é, eu também não, exceto por alguns filmes produzidos (uns 3 ou 4 no máximo), rebatendo milhões e milhões de filmes, vídeos, programas de televisão, rádio, igrejas construídas sob o mais luxuoso altar e as propagandas das outras igrejas. Que possuem até canais próprios (Rede Vida, Rede Super, Record).
Esse não é um problema. O problema é a briga que existe por conta de toda essa ostentação. Leem a Bíblia todo santo dia, e não cumprem o que está escrito na palavra Dele. Deus nos deixou um legado tão divino, tão importante, tão maravilhoso que precisa ser repassado, mas não pode ser repassado da forma errada. Seu filho esteve na Terra e viveu da pobreza e morreu nela também, em vida ele pregou apenas a bondade, a caridade, o amor entre os irmãos, a vida plena na verdade em Deus, seu Pai e o único que pode nos garantir uma salvação. Eu acredito nisso.
Mas também sei que existem os céticos, os ateus, os gnósticos, os agnósticos, assim como existem outras vertentes religiosas como o Deísmo, o Islamismo, o Hinduísmo, e doutrinas como o já citado Espiritismo, o Seicho-no-ie, os Hare Krishna (que eu nem sei o que é direito), entre muiiiiiiitas outras, que possuem muito mais classificações e subdivisões e mestres, deuses, guias, crenças, dogmas... É uma infinidade de vertentes a se seguir. Mas todas (ou a maioria dominante, pra não ser radical demais), detestam umas às outras e ainda tentam pregar a paz. Esse é um eterno paradoxo.
Não vejo formas de solucionar esse embate, a única coisa que eu sei é que não podemos ser unanimes nas nossas escolhas porque "toda unanimidade é burra" e quem não evolui, é ultrapassado pelo que é novo e atualizado. E as verdades sempre mudam de cabeça para cabeça (e cada cabeça uma sentença) e assim vai. Sugiro que entre nós, ao nosso redor, estejamos sempre tentando buscar a paz e a harmonia, e que o AMOR seja sempre mais forte que o ódio.
"Porque somos feitos de amor, e é ele quem nos move.". Essa também é uma verdade universal (amor aos nossos pais, filhos, amor a Deus, amor material, amor carnal, amor puro e verdadeiro). Independente do que seja, que seja por amor. E fim.