quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

The Peanuts in my life


Eu nem me lembro desde quando vem essa paixão por eles. Quem acompanha esse blog sabe bem que tenho uma quedinha pelos Peanuts. Eu sempre amei histórias em quadrinho e tirinhas inteligentes, desenhos simples, traços rápidos e certeiros. E a turma do Snoopy reúne tudo isso. 
A turma contém uma mescla inigualável de personagens, todos crianças e muito espertos, passando mensagens por vezes engraçadas e/ou que nos façam refletir. Mas quem não sabe disso não é mesmo?
No aniversário do ano passado, eu ganhei de presente o livro "O Natal da turma do Snoopy", o mesmo livro que vi na livraria Saraiva quando fui para Goiânia com a Gê. Ela é tão detalhista que se lembrou que eu gostei muito do livro e me deu de presente, com direito à dedicatória e tudo mais. Eu fiquei tão feliz que o li umas 500 vezes, realmente cada vez que leio fico mais feliz em tê-lo e mais feliz ainda pela história que ele guarda e por poder passar um pouco dessa magia para quem está ao meu redor. Sempre que as pessoas veem o Snoppy, ou algo similar se lembram de mim e isso é muito bom. Tanto que eu já emprestei esse livro para um bocado de amigos.
Nos personagens, eu gosto particularmente da Paty Pimentinha (que insiste em chamar o Charlie Brown de "Minduin"), do próprio Charlie Brown (sempre deprimido) e do Snoopy (claro). Na verdade não tem como escolher um personagem só... cada um tem o seu patoque especial. Recomendo a todos lerem os livros desenhados e escritos pelo cartunista americano Charles M. Schulz de uma forma autobiográfica. Ele inspirava suas personagens em pessoas próximas a ele, até a sua "menininha ruiva", foi inspirada em uma mulher por quem Shulz foi apaixonado. Suas tirinha inspiraram programas de TV, filmes e além de outros artistas, infelizmente Shulz morreu em 12 de fevereiro de 2000... Mas, não tem como negar, essa turma é o máximo.