domingo, 10 de março de 2013

♪♪

"Ponho os meus olhos em você, se você está. Dona dos meus olhos é você. Avião no ar, um dia pra esses olhos sem te ver, é como chão no mar. Liga o rádio à pilha, a TV só pra você escutar a nova música que eu fiz agora. Lá fora a rua vazia chora. Pois meus olhos vidram ao te ver, são dois fãs, um par. Pus nos olhos vidros para poder melhor te enxergar, luz dos olhos para anoitecer é só você se afastar. Pinta os lábios para escrever a sua boca em minhaQue a nossa música eu fiz agora, lá fora a lua irradia a glória. 
E eu te chamo, eu te peço: Vem!
Diga que você me quer,
Porque eu te quero também!
Passo as tardes pensando, faço as pazes tentando te telefonar. Cartazes te procurando, aeronaves seguem pousando sem você desembarcar, pra eu te dar a mão nessa hora. Levar as malas pro fusca lá fora? E eu vou guiando. Eu te espero, vem? Diga que você me quer, porque eu te quero também.
E eu te amo!
E eu berro: Vem! Grita que você me quer. Que eu grito também! Hei! Hei!? E eu gosto dela, e ela gosta de mim. Eu penso nela. Será que isso não vai ter fim?"


Luz dos olhos (Nando Reis)