segunda-feira, 4 de março de 2013

Futura arquitêta... digo... Arquiteta!

Como sabem, as aulas já iniciaram e já tive minha primeira aula de projeto técnico. O professor, nosso renomado professor Lima Bueno, nos explicou sobre a liberdade que temos na Arquitetura, nossas possibilidades dentro e for do universo artístico e prático desse curso. Confesso que buscava pela Arquitetura unicamente por sua vertente artística e as possibilidades que eu tinha de crescer nessa área em diversos setores, como o ambiental, a sustentabilidade está super em alta etc. 
Vendo a teoria do curso me deparei com um mundo incrível que eu não conhecia e aprendi que a parte funcional, a parte que as pessoas mais reparam, é também maravilhosa. Claro, não esperava menos, mas não esperava tanto, também... A parte artística até agora não me decepcionou, temos aulas de desenho técnico e de observação muito proveitosas e os professores são incríveis. 
Voltando ao início, sobre a liberdade, o professor nos pediu para fazer uma composição abstrata (ou não) sobre esse aspecto - Liberdade em todos os sentidos. Nos deu algumas coordenadas e podíamos inventar sobre aquilo. Cada qual no seu patoque inventou uma coisa mais diferente que a outra, com formas engraçadas e diferentes, inspirações variadas, conceitos, ideias... Essa foi a minha:

Ignorem o cenário, o que importa é o projeto...

Quanto à minha "obra", eu peguei um livro na biblioteca municipal dias atrás e fiquei Encantada. É de Oscar Niemeyer, chamado "Conversa de Arquiteto" (não me julgue, na biblioteca da minha cidade só existem livros dele, por incrível que pareça não existe livro de nenhum outro autor), que fala de uma forma bem simples sobre a iniciação da Arquitetura, dos estudos e da criatividade. Claro que a sensibilidade e a personalidade de cada um define o estilo, mas para mim, que estou sendo influenciada por essa leitura (hoje), Oscar Niemeyer fez a diferença no meu primeiro projetinho livre. Sei que não foi nada fora do esperado por parte dos estudantes, mas para mim será um marco. Minha "iniciação", coisa do tipo. 

Este é o livro