sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Abra mais seus olhos... seu sorriso.... suas pernas.

Respirando, aspire e inspire. Pronto, vai começar:
O que você está fazendo aqui? E o que veio procurar? Posso solucionar seu problema? Caso contrário, não continue lendo, não continue, é sério... pare agora!!!
Se sua escolha foi continuar, então preste bem atenção pois eu não vou repetir. Há dois tipo de pessoas que eu não suporto ter por perto, uma delas são as pessoas com preconceito e as outras também. Por quê? Você ainda me pergunta por quê? Pelo simples fato de que pessoas preconceituosas são estáticas no tempo e antiquadas. Não estão enquadradas no nosso tempo, nesse mundo globalizado que realiza sonhos. Pessoas que são presas a conceitos de moralidade e etiqueta tão falidos que dão dó.
Sou do tipo que tira o sapato e põe o pé no chão, saio correndo na chuva para recolher as roupas do varal, lambo a tampinha metálica do danone quando abro, escuto música ruim e triste, choro com propaganda de maionese, desenho mal pra kct, enfim. Sou humana.
E o que outras pessoas possuem mais do que eu para se sentirem no direito de me julgarem? Não só a mim, mas qualquer um. Ninguém é superior a ninguém para saírem julgando a vida dos outros, isso me estressa, sério.
O mundo tá precisando de amor gente, vamos fazer mais pessoas felizes, mais gentilezas, menos julgamentos, maledicências, preconceitos. Assim será mais fácil e divertido viver, todos sabem que o mundo é uma droga, não precisamos piorar ele, com mais ganância, mais horrores, vamos positivar nossas ações e assim vai ficar tudo beleza.
Sem mais.

Nada a ver o Buster Keaton aqui mas o blog é meu. Me julgue.