sábado, 18 de janeiro de 2014

Eu vim de marte, para amar-te

Eu chorei pela arte, mas a arte não chorou por mim.
Eu subi montanhas, mas as montanhas não subiram em mim.
Eu escavei túneis, mas túneis em mim não encontrei.
Eu atravessei o mar, mas o mar não quis nadar em mim.
Eu voei pelas nuvens, mas o céu se fechou ao me ver.
Eu sorri calada. Calada continuei.
Tirei o meu sorriso, sem sorriso eu fiquei. 
Vaguei sem rumo, por um caminho procurei.
Viajei sem sono, o pior de tudo é que não sonhei.
Eu caí em desespero, sozinha, no frio, chorei.
Quado ventou, vi o sol e a luz, sorri
sem aspas, sem vírgulas sem nada, sorri
e aquela menina que antes chorava, agora... só ri. 









Obs.: Todas essas fotos foram tiradas por mim, em Barretos no dia 25 de dezembro de 2013. Lena estava em minha companhia. Boa noite.