quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

"O corpo é a sombra da alma e onde há fé"

Releitura de uma fotografia que vi no We Heart It,
ilustração feita com caneta nanquim e lápis de cor aquarelável.

O que esse rancor te traz
Além do conforto de ter algo eterno?
E a mágoa que te distrai
Te trai e nem sequer te deixa mais moderno
E se nunca vai ter fim
Não tem que terminar assim
Com a saudade em mim
E só quando descobrir
Que recomeçar às vezes é o melhor desfecho
Iremos nos permitir
Alimentar os ventos, vozes e desejos
E se nunca vai ter fim
Não tem que terminar assim
Com a saudade em mim
O dia vai, a noite cai, o corpo é a sombra da alma e onde a fé
Há solução, porém, há sempre um porém
Aonde for, eu vejo o ódio bajular o amor

(Porém, Caio Castelo)