terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Vou relogar minha vida

Eu estava cortando as unhas das mãos e dos pés e me dei conta de que a última vez que fiz isso foi no ano passado, antes do natal. Não me culpem, não sou desmantelada, eu sou apenas distraída e ocupada com mil coisas que brotam na minha frente pra eu fazer. Enfim, eu estava cortando as unhas e pensando como anda péssimo o meu psicológico.
Faz alguns anos já que eu tenho minha vida envolta em familiares e conhecidos que sempre dizem o quanto minhas irmãs são belas (e são mesmo, muito gatas, e não são pro seu bico), mas dessa vez eu que fui elogiada mais vezes... a razão? Me enquadrei no que todos eles consideram "belo". Eu emagreci não-sei-quantos-quilos (na verdade eu cheguei a pesar 60 kg, depois da viagem à Goiânia estou pesando gloriosos 66 kg de pura gostosura em maravilhosos 1,58 m), que é de fato o normal para a minha altura. Porém desde sempre tive um pouco a mais do recomendado e sempre fui considerada "cheinha" (minha mãe discorda, mas mãe não conta), principalmente por possuir seios fartos -é.
Pela primeira vez eu me senti incomodada por ser elogiada.
Porque depois de anos e anos apenas sendo lembrada pela minha educação, ou inteligência, ou talento... sei lá, qualquer coisa que viesse à mente deles, eu fui elogiada pela beleza. Ouvi frases como "nossa, seu cabelo tá lindo", "como você emagreceu", "como você está linda".
Não sabem como eu emagreci. Não sabem que não foi saudável. Eu perdi esses quilos pura e simplesmente porque me internei nos estudos e nada mais.
Até aí tudo bem, mas o que me incomodou foram os comentários subsequentes. Depois de terem, pela primeira vez na televisão, reparado em mim, já foram me regulando e censurando por ser uma garota... PELUDA!!!
Pois é.
Além ser peluda, eu era gorda e tinha o cabelo feio. Agora só sou peluda.
Que ditadura é essa?
Os meus próprios parentes e conhecidos, quem eu jurava que tinha discernimento pra dar mais relevância nos meus valores morais e éticos, minhas notoriedades acadêmicas e artísticas, minhas opiniões sobre a sociedade e o escambau... só querem saber por quê raios eu ainda não fiz uma depilação a laser e descolori os pelos do braço.
Só isso que sabem me perguntar.
Quanta criatividade você possuem!!!
São uns idiotas, todos os que pensam que eu sou feia por ser assim, ou que sou porca e a puta que pariu. Pra informação de vocês, somos seres com pelos por proteção natural do corpo, que segue em evolução. E pode ter certeza que sua evolução será sem pelos, se você continuar usando os produtos químicos e lâminas que enfiam em você, pra que você se sinta fantasiosamente mais bonito (o que na verdade não ocorre, porque o mundo é um desfile alegórico de pessoas sem auto-estima e artificiais), ou mais limpo (o que também não ocorre, pois o corpo precisa dos pelos para não produzir tantas secreções e suores). Se você é uma daquelas pessoas cegas que pensam que ter pelos é nojento, lamento.
Eu respeito a sua opinião, acho sinceramente que você deve seguir seu coração... eu por exemplo vou seguir o meu: nunca mais vou me importar com os falatórios alheios sobre a minha aparência e a minha higiene, pois isso não compete a ninguém e, sim, unicamente a mim! E também não vou mais ficar martirizando o meu corpo em busca de aparências. Serei eu mesma e que me aceite quem for forte.
Obrigada pela atenção, desculpe os palavrões e a ira.
Agora passou.

Autorretrato conceitual. Considero isso um elogio, pode crer.