quarta-feira, 18 de junho de 2014

Melindrosa no dia 18.

Brilhos e cores. Explodem nos meus olhos, no meu rosto, meu peito aperta. Pode sentir? Que dia é hoje? Tem data? Hora marcada? Quantas perguntas, mas, essas perguntas possuem resposta? Quem é que sabe. Tantos nomes, tantos nascem morrem invisíveis aos olhos do grande mundo, tantos que se tornam estatística, se tornam números sem importância, somente conceitos, somente uma ideia virtual. Mas o que é o ser humano? 
É o eterno pecador, o eterno pagador, o eterno sabe-lá-o-quê. Mas e o super humano? Deste ninguém fala. Eu falo: este não é o que está nas capas de revista, ou nas notícias, o super humano é aquele que faz o bem, sem nem olhar à quem, que faz de suas virtudes um caminho certo a seguir, que busca ser melhor hoje, pra amanhã olhar o ontem e não se arrepender, é aquele possuidor de uma paciência sem igual e possui ouvidos amortecedores para os que sofrem, é o que abre seu coração sem medo de sofrer repreendas. Sem medo do mal e do inconveniente. Sem medo disso ou daquilo, o super humano é somente coragem, força e pensamento positivo. É tentativa e erro, e tentativa novamente e aprendizado, é tentativa e acerto. É ser humanamente real e possível na medida do cabível. O super humano sabe que seus esforços não serão em vão e que um dia todos serão como ele. Ou pelo menos serão como ele de vez em quando. Não é preciso ser super o tempo todo. É preciso pelo menos tentar.
É preciso errar antes de ter o conhecimento verdadeiro, é preciso errar pra saber apreciar a vitória. E assim vamos atrás do que é melhor, do que é: positivo. Nascer foi preciso, viver então é necessariamente um espetáculo e podemos fazer desse espetáculo um bom caminho para nossas aventuras. Eu gosto de aventuras. E estar com você, é sempre uma aventura. 
Quando chegar nesse ponto do texto, se você ainda estiver lendo, me liga. Quero só ver. Feliz aniversário. Você é uma pessoa incrível, uma super humana e maravilhosa por me aturar. E a sua virtude é estar acima do esquecimento de quem você ama. Acima de qualquer coisa que te façam de mal, você sempre perdoa e se controla, você é impecavelmente elegante nesse sentido, e isso eu admiro em você. Você não é estatística pra mim, é solução.

Coloquei essa imagem aqui, pra você que passa distraidamente pelo blog e
nem sabe do que eu estou falando nos textos.